Existe um vale perdido em Ubatuba-SP, Litoral Norte, e por questões óbvias de preservação, não iremos revelar sua localização, já antecipando que as coordenadas geográficas foram removidas das fotos, e será preservado o nome da praia, na qual, em períodos de maré baixa, é possível acessar por mergulho, a entrada deste verdadeiro paraíso, escondido pela genialidade da natureza. Levamos cerca de 6 meses para conseguir fotografar o local, inusitado, e de uma beleza que encanta o olhar.

O início da expedição, em uma bela praia em Ubatuba.

A nossa viagem ao paraíso, começou, ao tentarmos ajudar um caranguejo, que perdeu uma de suas pinças, e a pata dianteira. Trata-se do Grandão (apelidado, devido ao seu porte respeitável), que em um momento inicial, foi agressivo, mas acabou por se acostumar à nossa presença e até posou para selfies simpáticas.

Grandão, um caranguejo sem uma das patas/pinça, e a outra quebrada.

O Grandão foi encontrado a beira-mar, o que despertou nossa curiosidade, uma vez que estes crustáceos adoram um mangue. E por estar sem a uma das pinças, e a outra quebrada, Grandão inspirou cuidados. Porém ao seguí-lo, nos deparamos com uma passagem submersa pelas águas, e ao atravessar, eis que surge um local paradisíaco, escondido e muito bem preservado em Ubatuba. Confira a seleção de fotos realizadas no local.

Grandão, o caranguejo maluco até posou para selfie com improviso da pata anterior, desajeitado como só ele.

Antes de mais nada, saiba que o Grandão foi devidamente cuidado e reintegrado ao mangue de origem.

Grandão, já no habitat de origem, longe das ondas da praia, no mangue, feliz da vida.

Para devolver o Grandão à sua moradia, seguimos o inusitado caranguejo, e em determinado momento mergulhamos em uma entrada em meio a pedras gigantescas.

Entrada para o vale perdido em Ubatuba.

O percurso pequeno, sob as águas é digno de roteiro de filmes de expedições fantásticas.

Saída para o vale perdido, acessível somente em maré baixa.

A natureza preservada oferece um espetáculo belíssimo

Árvores dominam o cenário
Troncos náufragos aguardando resgate
Árvore cervejeira, os galhos já vêm com espuma
Pé de Hulk, fosforescente
Pé de cerveja em outro ângulo
Dá pra ter idéia do nível d’água em situação normal

A exploração estava apenas no início e olha o que encontramos.

O “Pérola Negra” de Jack Sparrow “estacionado” tranquilamente

Jack Sparrow deve ter levado uma bela multa por “atropelar” uma árvore ao estacionar o “Pérola Negra” no “Cais”.

Sirí puxando uma “paia” depois do almoço, aliás o local é repleto destes crustáceos.
Outro sirí se bronzeando

Por toda área, conchas, carangueijos, e estrelas do mar, dando ao local um aspecto de vale perdido da natureza.

Conchas e mais conchas…
Pedra “Pão Seven Boys” com direito a recheio cremoso
Pedra Beluga, idêntica ao animal real
Pedra “Tampa da minha panela”
A pedra “Tampa da panela” em ângulo aproximado onde pode-se ver que ela está escorada por uma única pedra muito menor.
As “Pedras macaco” tomando conta do vale.
Esponjas gigantes, em toda a área
Indícios de que o único visitante era alienígena, pedra “Cabeça de Predador”
O local parece preparado para receber seu pet. Casinha de cachorro natural
Belíssima foto tirada no ponto mais alto do vale
Conchas esculpidas por toda parte, simplesmente lindas
Outro lado do vale, esculpido pela força das águas
Cerca de 5 km de caminhada e encontramos um Cupkake gigante

Após caminharmos por cerca de 5 km, nos deparamos com algo incrível

Uma espécie de local sagrado
Esculturas em pedras equilibradas, que rito é este?

Se alguém conhecer ou souber de onde surgiu este rito, nos avise nos comentários.

A trilha continua com paisagens que parecem ser de outro planeta

Em todo o percurso, não encontramos pegadas, nem indícios da presença de turistas no local. Também não encontramos nenhum vestígio de poluição, plásticos, latas de cerveja, refrigerantes, redes, nem utensílios, um sinal muito bom de que a área permanece intocável.

Nenhum vestígio de poluição, um excelente sinal.
Mais um pouco do vale, sem vestígios de poluição.
A beleza das esculturas da água nas rochas.
A cada passo imagens incríveis da paisagem do local
E finalmente a saída pelo outro lado da montanha, dando acesso ao mar.

Fizemos questão de registrar estas belíssimas imagens, para mostrar que ainda é possível incentivar cada vez mais, a preservação da natureza, em locais de grande visitação. Em todo o percurso na “Ilha do Grandão”, não encontramos nenhum vestígio de poluição e isto é uma excelente notícia. Esperamos que cada vez mais, ao ver todas essas belezas, as pessoas se conscientizem mais, sobre a verdadeira preservação da Natureza, seja nas praias, matas e locais de grande vegetação. Todas as fotos foram realizadas por nossa equipe, com exclusividade para a Timelinews.

Total
10
Shares
Total
10
Shares
Leia tambem

ABBA Experience in Concert um show como poucos

Um espetáculo único, especial, que levará você à década de 1970/1980 com os grandes sucessos do ABBA