BRASÍLIA – O Brasil não será ‘porto seguro’ para criminosos. Foi o que afirmou o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, durante a cerimônia de transmissão de cargo nesta quarta-feira (02), em Brasília. Moro também garantiu que o Brasil não negará cooperação em investigações por ‘motivos político-partidários.

O novo ministro destacou que a corrupção não deve ser combatida apenas com investigações e condenações criminais. Sérgio Moro defendeu políticas gerais que diminuam o incentivo e as oportunidades de praticar o crime. O ex-juiz da Lava-Jato disse, ainda, que pretende trabalhar em parceria com o Conselho Nacional de Justiça na implementação de melhores políticas penitenciárias e de segurança pública.

Moro, sempre discreto, e alvo de críticas por opositores de Jair Bolsonaro, demonstrou que não haverá tolerância para com a criminalidade, no entanto o desencorajamento será importante artifício a ser utilizado nas políticas de segurança publica, a serem adotadas sob seu comando.

Mais notícias

Secretários são anunciados por Zema

Romeu Zema anunciou os novos secretários em suas redes sociais.

Menos médicos, mais Ministros

Os altos e baixos da política brasileira nesta quarta-feira (14/11).

Ministro da Educação é anunciado

Anúncio acaba de ser feito nas redes sociais do Presidente eleito

Bolsonaro governará o Brasil de fora para dentro?

As expectativas e especulações sobre o Governo de Jair Bolsonaro. As reações dos partidos e uma análise do que se pode esperar do novo governo Bolsonaro