Bolsonaro representa o grito de liberdade de uma nação, contemplada por pessoas de bom caráter, com dignidade acima de tudo. Pessoas que usam o senso comum, e não uma ideologia. Pessoas que acordam cedo e vão trabalhar, mesmo sabendo que podem ser assaltadas, e não pessoas que vivem se escondendo atrás de ideologias para estancar seu fracasso.

Pessoas que sabem dos seus direitos, e não precisam de “pensadores” para saber onde estão. Pessoas que não precisam de cotas, que não precisam provar nada pra ninguém. Nos últimos anos temos sido expostos à toda sorte de conversa fiada, de movimentos imoveis, de pensamentos e convicções destrutivas.

Desde sempre pessoas que não vêem gênero e sim pessoas acima de tudo. Porque mulher não existe sem homem e homem não existe sem mulher e isso nunca precisou ser explicitado, porque é um pensamento medíocre na cabeça dos influenciadores de esquerda que tomaram o óbvio como conquista, e isso é ridículo, de uma pequenez absoluta.

O país está incrustado de vermes que vivem de benefícios que deveriam suprir as necessidades de quem realmente necessita, mas que por total falta de estudo não sabem sequer seus direitos perante a nação. Elegemos bandidos para nos roubarem, prostituirem nossa dignidade na cama da corrupção.

Estamos todos os dias sendo escalpelados pelo interesse de espertalhões que desviam milhões, enquanto um parente seu morre no hospital por falta de recursos, e um esquerdista vai lhe dizer mesmo assim que encheram as faculdades de manipulados escrotos de mente fraca que vão tomar qualquer coisa dita como defesa de direitos, de classes , pra te fazer ter a impressão de que as classes mais baixas estão enfim sendo reconhecidas.

E vão contar essas mentiras para agregar pessoas desavisadas, simples de existência e alheios às manobras corruptas, espertas e recheadas de tom polido. Vão alegar sempre que estiverem ameaçados em sua supremacia, que as classes sociais mais ricas vão sobrepujar as classes mais desafortunadas. Essa é a conversinha da esquerda. E não precisa ir muito longe pra saber que estamos em uma sinuca de bico.

O PT está aí todos os dias infringindo a legislação eleitoral, as faculdades estão lotadas de cabeças manipuladas, a imprensa vendida a cada dia mostra mais seu desespero diante da escolha de um povo que quer mudanças. Os diretórios, as redações e uma parcela de excomungados sociais estão aí todos os dias mostrando a face da intolerância deles, de maneira a te fazer se sentir culpado, como se fosse você o opressor. Todo dia tem uma ignorante defendendo uma ideologia, quando deveria estar defendendo a lei. Todo dia tem um despautério onde deveria ter ordem, todo dia tem manifesto repugnante onde deveria haver progresso.

Todo dia tem vitimismo onde deveria ter coragem, todo dia tem um assassino virando estrela de televisão quando deveria ser só um bandido atrás das grades. Isso tem que mudar, porque todo dia terá um assassino agindo impunimente porque sabe que vai receber livros e flores. E no final vão usar isso pra te acusar, justo você , seus amigos e próximos, de opressores. E não se engane, quando bater a vontade de assistir aquele programa que reencontra famílias, reforma carros e te da um dia de princesa, saiba que é tudo mentira sobre algo que nunca te pertenceu, apenas pra cativar sua perseverança, te fazendo seguir em direção a um sucesso fictício que nunca existirá na sua realidade. Por que? Porque tudo é uma farsa.

Leia também

Não existe discurso de ódio, existe discurso criminoso

Análise profunda sobre ideologias e pragmatismo

Estamos perdendo a capacidade de nos frustrarmos

Por que não estamos conseguindo lidar com o sentimento de frustração? Como fazer dele um aliado ao auto-conhecimento na evolução de nossas vidas.

O conservadorismo brasileiro veio para ficar

O quarto poder (a imprensa) foi substituído pelo genuíno poder das redes sociais. Não é mais possível manter uma narrativa capenga – divorciada dos fatos