Redes Sociais

Mundo

Cisnes Cinzentos no Caribe

Fotos de satélite e confirmação de vôo de patrulha sobre o Caribe foram divulgadas nesta quarta-feira (12/12)

avatar

Publicado há

em

Manobras e exercícios militares foram executados durante um vôo de patrulha que durou 10 horas, sobre o mar do Caribe, informou o Kremlin.

O ministério da defesa Russo confirmou a investida caribenha ontem (12/12), e juntamente com os dois bombardeiros, um F-16-A/ B Viper e um SU30 MKV Flanker- C da força aérea Venezuelana, em determinados trechos do vôo de patrulha.

Painéis da cabine de controle do TU-160. Foto: Divulgação.

Como pode ser visto na foto, o “cockpit” não é nada convencional. Neste tipo de jato prevalece a navegação por instrumentos, sendo as janelas apenas mera referência, o que demanda um treinamento excepcional por parte dos pilotos e equipe de apoio em terra, envolvidos com o Jato.

Os Twins na companhia do F-16 Venezuelano. Foto: Divulgação.

“Durante a visita internacional da delegação das Forças de Defesa Aeroespacial à República Bolivariana da Venezuela, pilotos de bombardeiros estratégicos Tu-160 realizaram um vôo no espaço aéreo sobre o Mar do Caribe. O vôo durou cerca de 10 horas ” informou o Ministério da Defesa Russa em um comunicado oficial.

Não é a primeira vez que os “cisnes cinzentos” visitam a Venezuela. Os blackjacks viajaram pela primeira vez ao país em setembro de 2008 , no que pareceu ser uma resposta às críticas internacionais sobre sua breve guerra com a Geórgia.

Em outubro de 2013 , os bombardeiros retornaram, no que pareceu ser uma demonstração de apoio ao governo venezuelano após a morte do antigo populista antiamericano e do repressivo presidente Hugo Chávez . Maduro, então vice-presidente, o sucedeu.

Suckhoi SU30 MKII Flanker da Venezuela. Foto: Divulgação.

O governo dos EUA, que é altamente crítico do presidente ditatorial da Venezuela, Nicolás Maduro, e advertiu os russos por enviarem o contingente para o país. A nação latino-americana tem lidado com a agitação política e econômica há anos, o que levou a uma extrema escassez de alimentos, remédios e outras necessidades básicas.

Foto de satélite sobre o aeroporto de Maiquetía. Foto: Divulgação.

“O governo da Rússia enviou bombardeiros do outro lado do mundo para a Venezuela”, disse o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo , em 10 de dezembro de 2018. “O povo russo e venezuelano deve ver o que é: dois governos corruptos esbanjam recursos públicos, e esmagando a liberdade e a liberdade enquanto seu povo sofre ”.

Ainda em 2013, os Tu-160 desencadearam um pequeno incidente internacional ao viajarem da Venezuela para a Nicarágua, outro parceiro russo de longa data, para uma breve visita. Os bombardeiros não tinham a permissão apropriada para voar pelo espaço aéreo colombiano no caminho e os jatos de combate da Força Aérea Colombiana IAI Kfir acabaram se esforçando para interceptá-los e escoltá-los.

Esse novo desdobramento parece ser outro sinal tanto da Rússia quanto da Venezuela para os Estados Unidos e seus aliados, para ficar de fora dos assuntos venezuelanos.

Fonte: The Drive

Continue lendo...
Click para comentar

Destaques