Cidade

Audiência pública : Protesto inusitado chamou a atenção

Poços de Caldas-MG. Na última quinta-feira ( 21), a câmara municipal realizou uma audiência pública para debater sobre o empréstimo para compras de equipamentos e software para possibilitar entre outros procedimentos, o georreferênciamento do munícipio. Para que você leitor entenda, Georreferenciamento ou georreferenciação nada mais é do que : tornar coordenadas conhecidas em um mapa, a grosso modo. Ou seja, atualizar a planta básica do município. Este processo inicia-se com a obtenção das coordenadas (pertencentes ao sistema no qual se pretende georreferenciar) de pontos da imagem ou do mapa a serem georreferenciados, conhecidos como pontos de controle. Os pontos de controle são locais que oferecem uma feição física perfeitamente identificável, tais como intersecções de estradas e de rios, represas, pistas de aeroportos, edifícios proeminentes, topos de montanha, entre outros. Claramente isso envolve, nos dias atuais a utilização de equipamentos de última geração, com tecnologia dedicada e embarcada, onde um dos quesitos principais é a precisão, para que se obtenha uma projeção fiel à realidade.

O debate, muito esclarescedor e produtivo contou com um momento inusitado, no qual um cidadão, ao fazer uso da palavra, o Senhor Nelson Damásio Ferreira, mostrou profundo conhecimento sobre o assunto, e deu uma verdadeira aula para todos os presentes na casa. O auge do pronunciamento arrancou da platéia reações inesperadas, ao concluir sua fala, oferecendo uma cópia do seu discurso para quem desejasse. O que ninguém absolutamente esperava, era o formato dos dispositivos de armazenamento oferecidos, em caráter simbólico enfatizando na prática, suas declarações.

Os dispositivos

Sim, foi apresentada uma fita cassete, tão popular nos anos 80 para armazenar magnéticamente músicas, porém que foi larganente utilizada para armazensmento de dados em computadores como Amiga, MSX.
Fita cassete como dispositivo de armazenamento: Foto Captura Audiência.

Incrédulos os presentes se espantaram e pôde-se ouvir uma voz dizendo que o dispisitivo era ultrapassado. Mais que rapidamente ao concordar com a afirmativa, Nelson trocou o dispositivo por um disquete de 3,1/2”.

Disquete de 3,1/2”. Foto: Captura da audiência.

Rapidamente Nelson ofereceu em seguida um disquete de 5 1/4” muito utilizado no CP-500 da IBM

Disquete de 5 1/4”. Foto: Captura audiência

Novamente, sob olhares atentos e reprovatórios da tecnologia utilizada, apresentou então a última alternativa disponível, capaz de armazenar audio e vídeo, deixando os presentes, perplexos, por se tratar de uma fita VHS.

Fita VHS. Foto: Captura audiência

Em um show de genialidade, Nelson conseguiu mostrar a real situação do patrimônio da prefeitura, mesmo que de maneira simbólica, onde a desaprovação dos dispositivos oferecidos foram instintivamente recusados pelos presentes, esclarecendo também que não se trata de aumento de IPTU, como chegou a ser sugerido por oposicionistas. A manifestação inusitada, surpreendente pode ser conferida no tempo 01h04m do vídeo da audiência da câmara municipal na pagina oficial da câmara na internet ou no canal do youtube, logo abaixo. Confira o vídeo:

A manifestação se mostrou uma das mais inteligentes formas de se chamar a atenção para uma determinada questão, já realizada no âmbito do legislativo.
Compartilhe
  • 23
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    23
    Shares

About Author

Radialista, técnico em rtv, blogueiro, aficionado por tecnologia e comunicação.

Deixe uma resposta